Pular para o menu

Fiesp e sindicalistas dizem que juros altos trazem prejuízos ao país

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criticou mais uma vez o aumento na taxa básica de juros (Selic). Com a alta de 0,25 ponto percentual decidida hoje (2) pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), os juros ficaram em 11% ao ano.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Governo mexe em remuneração da poupança e abre caminho para corte de juros

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chamada: 
Ministro afirma que as regras serão válidas para novas cadernetas, mantendo poupança como "excelente aplicação"

Em reunião do Conselho Político no Palácio do Planalto, o governo federal decidiu que vai mudar as regras de remuneração das cadernetas de poupança no país. A medida foi anunciada oficialmente pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, no dia 3 de maio. A nova fórmula valerá apenas para investimentos que forem realizados a partir da data da medida. Quem já possui aplicações na poupança não será afetado.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Caixa volta a anunciar redução de taxas de juros

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
ECONOMIA
Chamada: 
Segundo o Banco, as novas taxas, cortadas em 0,75 ponto percentual, passam a vigorar na próxima segunda-feira (23)

Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília - A Caixa Econômica Federal voltou a anunciar redução na taxa de juros de produtos para pessoa física e jurídica.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Copom reduz taxa básica de juros para 9% ao ano

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
ECONOMIA
Chamada: 
Foi a sexta redução consecutiva na taxa básica de juros desde o final de agosto do ano passado

Stênio Ribeiro
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central repetiu hoje (18) a dosagem de 0,75 ponto percentual (pp) aplicada em março e reduziu, por unanimidade, sem viés, a taxa básica de juros (Selic) de 9,75% para 9% ao ano.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Copom define hoje nova taxa básica de juros

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O Comitê de Política Monetária (Copom) define hoje (18) a nova taxa básica de juros que remunera os títulos públicos depositados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). De acordo com a expectativa dos analistas de mercado entrevistados pelo Banco Central na última sexta-feira (13), a Selic deve cair dos atuais 11% para 10,5% ao ano.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Sindicalistas e empresários fazem ato contra juros altos

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

As centrais sindicais e entidades patronais realizaram nesta terça-feira (18), em São Paulo, um ato político para protestar contra a política de juros alto adotada pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Para Wagner Gomes, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a presença de entidades como a Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp) dá força ao movimento.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Poupança registra maior captação líquida positiva desde dezembro de 2010

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
JULHO
Chamada: 
Segundo Banco Central, depósitos superaram na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 6,097 bilhões

Os depósitos em caderneta de poupança superaram os saques em R$ 6,097 bilhões em julho, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (4). Essa foi a maior captação líquida positiva (depósitos superiores a retiradas) desde dezembro de 2010 (R$ 6,359 bilhões). Em julho de 2010, a captação líquida positiva ficou em R$ 6,836 bilhões.

Em julho, os depósitos chegaram a R$ 111,733 bilhões e os saques ficaram em R$ 105,636 bilhões. O saldo das cadernetas de poupança ficou em R$ 397,085 bilhões.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Inflação assusta e China eleva novamente taxa de juros

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O Banco Central da China anunciou terça-feira (5) o quarto aumento na taxa de juros em seis meses, em uma tentativa de frear o volume de financiamentos bancários, conter a inflação e evitar um superaquecimento da economia.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Dieese: é preciso mudar o rumo do debate sobre inflação e juros

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A aceleração da inflação tem servido, no Brasil, de pretexto para a elevação da taxa básica de juros, que em termos reais (descontada a inflação) é, de longe, a maior do mundo. A recente alta de preços de alguns produtos agrícolas e de commodities deve provocar uma nova rodada de aperto da política monetária, já iniciada na última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), que elevou a Selic de 10,75% para 11,25% ao ano e sinalizou com novos aumentos.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo