Pular para o menu
1298924119

Mubarak e família são proibidos de deixar o Egito e têm bens congelados pela Justiça

28 de February de 2011 às 17:15

Duas semanas depois de ter renunciado à presidência do Egito, Hosni Mubarak foi proibido de deixar o país e teve os bens congelados pela Justiça. A medida também será aplicada à mulher dele, Suzanne, e aos dois filhos, Alaa e Gamal, além das noras Heidi Rasekh e Khadiga Al Gammal.

Desde que renunciou, no último dia 11 de fevereiro, Mubarak e a família estão em uma mansão em Charm El Cheikh, um dos balneários mais requintados do mundo, localizado no Mar Vermelho. Na semana passada, a Justiça egípcia congelou os bens do ex-presidente que estão no exterior. As informações são da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa.

Mubarak renunciou sob forte pressão interna e externa. Houve uma onda de protestos no país contra o governo, reivindicando a saída dele e de sua equipe. O Egito está sob comando de um governo provisório que promete promover eleições gerais para presidente da República e também para a escolha do Parlamento.

O ex-presidente ficou 29 anos no poder. Ele é suspeito de enriquecimento ilícitos e atos antidemocráticos. Autoridades egípcias informaram que Mubarak pretendia fazer do filho Gamal seu sucessor. Mas ele recuou da decisão e renunciou, diante da pressão popular.

Agência Brasil

Compartilhar: