Pular para o menu
1380224714
Não é só por condições de trabalho e salários

Petrobrás apresenta arremedo de proposta e categoria responderá com greve

Paralisação de 24 horas no dia 3 também repudia leilão de Libra e pede arquivamento do PL 4330

26 de September de 2013 às 16:45

destaque

Foto: Arquivo

“Esboço de uma pseudo proposta”. Foi assim que a Federação Única dos Petroleiros – FUP – qualificou a primeira resposta da Petrobrás à Pauta Reivindicatória dos trabalhadores para o Acordo Coletivo 2013/2015. A avaliação foi publicada na edição de 25 de setembro do Informe FUP, logo após a conclusão de uma nova rodada de negociação solicitada pela Companhia. Segundo o informativo da Federação, a Petrobrás nem sequer se manifestou em relação às reivindicações econômicas, limitando-se às cláusulas sociais.

O comportamento confirma avaliação do SINDIPETRO-RN no sentido de que a Petrobrás está adotando a tática da enrolação, tentando prolongar as negociações para minar a disposição de luta da categoria. Desde que a Pauta Trabalhista foi protocolada, em 6 de agosto, decorreram sete semanas. Nesse período, foram realizados vários encontros destinados à apresentação e discussão das cláusulas defendidas pelos trabalhadores. Por integrar acordos anteriores, parte significativa da Pauta já era de conhecimento da Companhia, não havendo razão para tanta demora.

Greve – Para cobrar da Petrobrás o fim da embromação e a imediata apresentação de uma contraproposta decente, a categoria petroleira prepara uma greve de 24 horas, a ser realizada no dia 3 de outubro, data em que a Companhia completará 60 anos de existência. O movimento também pede o cancelamento do leilão de Libra, previsto para 21 de outubro, e o arquivamento do PL 4330, que escancara a terceirização.

No Rio Grande do Norte, considerando que 3 de outubro é feriado estadual, as paralisações deverão acontecer já a partir do dia 1º.

Arquivos anexados
AnexoTamanho
Informe-FUP-25-09-13.pdf72.74 KB
Compartilhar: