Pular para o menu
1401199920
Soberania

SINDIPETRO-RN participa de ato em defesa da Petrobrás

Evento foi realizado nesta terça-feira, 27, em frente à sede da Companhia, em São Paulo

27 de May de 2014 às 11:12

destaque

Foto: Arquivo

Centenas de sindicalistas se reuniram, nesta terça-feira, 27, em frente à sede da Petrobras em São Paulo para participar do ato em defesa da empresa que vem sofrendo tentativas de desestabilização por parte da grande imprensa aliada aos partidos de direita. Durante a manifestação foi lembrado o papel dos meios de comunicação nestes ataques. “A mídia golpista usa mentiras para descaracterizar nossas lutas”, alertou o coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), João Moraes. Ele destacou que “os recursos do pré-sal são do povo brasileiro”.

Em nome da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB, o diretor do Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Norte (SINDIPETRO-RN) e secretário de Relações Internacionais da Central, Divanilton Pereira, ressaltou em sua fala o ambiente eleitoral em que estas acusações contra a empresa estão sendo feitas. Este novo ataque, disse, quer colocar a total responsabilidade de algumas insuficiências que ocorrem dentro da Petrobrás no governo federal para retomarem o comando do principal posto político do país.

“Sabemos que estas mesmas forças lideradas pelo PSDB, o DEM e outros apoiadores, estiveram por longos anos administrando esta empresa, e lembramos muito bem o seu legado trágico de querer privatizá-la, chegaram a querer mudar seu nome, com demissões, enxugamento e entrega deste patrimônio”, destacou o petroleiro, que concluiu: “Não admitiremos retrocessos em nosso país”.

Nesse sentido, o presidente da CUT, Vagner Freitas, também denunciou o desespero da direita. “Querem criar um fato político para tentar a desestabilização. Se há algo errado [na Petrobras], queremos averiguação, mas não vamos cair neste discurso”. 
O cetebista Marcelo Ribeiro, que representou a seção estadual da central no Rio de Janeiro, fez questão de apoiar a manifestação. “Entendemos que a Petrobrás como patrimônio público, os brasileiros que investem em ações sociais, na estrutura e modernidade neste país, não pode ser jogada na vala comum, que é o que os tucanos querem fazer”, denunciou o cetebista.

Também participaram da atividade o presidente da CTB São Paulo, Onofre Gonçalves, o coordenador do SINDIPETRO-RN, José Araújo, além de representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), e outras categorias.


Fonte: CTB com títulos da redação.

Compartilhar: