Pular para o menu
1591369776

SINDIPETRO-RN recebe denúncias por falta de testes para COVID-19 em bases da Petrobrás

05 de June de 2020 às 12:09

destaque

Foto: Arquivo

A diretoria do SINDIPETRO-RN vem recebendo nas últimas semanas dezenas de denúncias sobre a falta de testes para COVID-19 nas bases da Petrobrás do RN.

Nesta quinta-feira, 05, o sindicato recebeu uma denúncia anônima informando que a Estatal não efetuou testes em todos os petroleiros do regime de embarque do Polo Guamaré. De acordo com o trabalhador, à Petrobrás deu preferência de testagem para cinco pessoas da sala de controle da base.

Ainda segundo a denúncia, à Petrobrás alegou que os testes não tinham chegado a tempo, devido atraso do voo, mas que os demais trabalhadores iriam ser testados no período da tarde. Até o fechamento desta edição, não foram confirmados a realização dos testes.

Canal de Denúncia

A direção do SINDIPETRO-RN informa que está efetuando as fiscalizações nas áreas e de maneira remota por meio de denúncias nos canais de comunicação da Entidade. Os trabalhadores que estiverem sendo ameaçados ou se sentirem inseguros para o desempenho da função devido local insalubre, devem entrar em contato pelo telefone: 84 9 9959-0184. Esse número também é Whatsapp e pode ser usado para envio de textos, áudios, fotos ou vídeos. Garantimos o sigilo absoluto das denúncias.

Descaso

Na última segunda-feira, 01, o diretor de comunicação do Sindicato, Márcio Dias, realizou na sede administrativa da Petrobrás em Natal uma fiscalização com trabalhadores que atuam no Polo Guamaré e nas plataformas marítimas.

No processo de embarque para o Polo, três petroleiros foram informados pela Petrobrás que seriam testados para COVID-19. Os testes têm duração de 10 a 15 minutos. Todos deram negativo. Porém, a Estatal não efetuou o teste no motorista responsável por conduzir os trabalhadores até o desembarque. 

De acordo com dirigente a decisão foi inconsequente e coloca os trabalhadores em risco. Vendo o desleixo com a vida dos funcionários, o diretor solicitou que o teste também fosse feito no motorista para prevenir possíveis riscos de contaminação.

Para surpresa do diretor, a Petrobrás informou que o nome dos motoristas de ônibus e de vans não estavam inclusos na lista de testes. “Para eles só foram destinados a medição de temperatura e pressão arterial. Uma verdadeira irresponsabilidade com a saúde e segurança dos motoristas e com os trabalhadores que estão sendo conduzidos por eles”, informa Márcio.

Devido a situação irresponsável da Petrobrás, o dirigente orientou que os trabalhadores não efetuassem o embarque e fizessem o uso do Direito de Recusa. Porém, a empresa liberou o transporte para os trabalhadores viajarem mesmo sabendo do risco da situação.

Os trabalhadores informaram que o clima é de muita insegurança pelo fato de não ter informações sobre os procedimentos de desinfecção das áreas. “Geralmente o tempo de embarque é de 21 dias, mas durante o tempo de serviço, outros trabalhadores também embarcam para o Polo e o isolamento fica totalmente sem efeito”, desabafou um petroleiro que não quis se identificar.

O SINDIPETRO-RN alerta que os trabalhadores e trabalhadoras precisam ser testados antes do embarque e todas as instalações devem ser higienizadas e desinfectadas para que se garanta sua segurança, podendo, inclusive, ser invocado o Direito de Recusa conforme estabelecido nos diversos Acordos Coletivos de Trabalho tanto para empregados próprios quanto do setor privado.

Por outro lado, quando desembarcam e retornam para suas residências e seio familiar precisam ser testados para que retornem em segurança. Se as medidas adequadas não forem tomadas podemos ter uma situação extremamente grave e, portanto, as responsabilidades apuradas poderão ter sérias consequências.

Compartilhar: